Dona Onete

Ionete da Silveira Gama, mais conhecida por seu nome artístico Dona Onete, é uma cantora, compositora e poetisa brasileira.

Originária do interior de Pará, Dona Onete sempre se envolveu com a área da educação e cultura, atuando como professora de História e Secretária de Cultura.

Dona Onete teve sempre muito contato com os estilos musicais populares de sua região, sendo alcunhada “Dama do carimbó e banguê”.

Conhecedora do folclore e da música de ritmos tradicionais paraenses, Dona Onete decidiu em 2012 gravar um disco, aos 72 anos.

Com ótima receptividade, a cantora é descoberta pelo Coletivo Rádio Cipó e passa a viajar pelo Brasil, abrindo shows de artistas como Otto e Vanessa da Mata. Além disso, participa em faixa do CD “Treme” de Gaby Amarantos, que mais tarde participaria do seu.

A partir de então, Dona Onete passa a ser considerada expoente da cultura paraense, lançando músicas com ritmos típicos e temáticas de sua região.

Nos Jogos Olímpicos de 2016, a cantora participa como uma das atrações musicais e, no mesmo ano, seu disco “Banzeiro” é indicado na categoria “melhor cantora regional” pelo Prêmio de Música Brasileira.

Em 2014, seu talento e trajetória já haviam sido retratados em um episódio da série documental “O Milagre de Santa Luzia”, de Sergio Roizenblit. Voltado para a temática da diversidade cultural e musical brasileira, o documentário reconta a história de Dona Onete, através do ponto de vista dela, trazendo seu olhar e seu cotidiano.

Para conhecer melhor a trajetória da cantora, assista o episódio disponível na plataforma digital Tamanduá.