Feminismo camponês popular ou feminismo rural

feminismo camponês

A doutora em sociologia e pesquisadora Lorena Moraes conversou com o Mulheres de Luta sobre o Feminismo Camponês Popular, ou o Feminismo Rural, como é chamado em algumas localidades brasileiras.

“O Feminismo Camponês e Popular se trata de uma construção recente cunhada em bases sólidas de saberes coletivos, empíricos e teóricos, que pautam a luta das mulheres por soberania alimentar e por superação do capitalismo, do patriarcado e do racismo.”

A definição citada por Lorena Moraes apresenta as pautas das reivindicações das mulheres que vivem nos ambientes rurais do Brasil. Há uma ampla diversidade de mulheres vivendo no campo, e isso também traz uma diversidade de pautas, ou seja, nem sempre há um consenso absoluto sobre essas reivindicações.

No cerne desse debate está a relação com a terra. Mesmo as mulheres rurais que não se reconhecem como feministas acabam adotando práticas e ações na luta pela terra e pela soberania alimentar, além de intensificarem o debate sobre o sistema econômico e a organização social.

Isso porque o feminismo camponês entende que as mulheres rurais são parte de um sistema de classe que, desde o colonialismo, sustenta-se pelo capitalismo, pelo patriarcado e pelo racismo, gerando opressão e exploração.