Inspire-se com Tereza de Benguela

Tereza de Benguela foi uma líder quilombola por aproximadamente 20 anos no atual estado de Mato Grosso. Ela viveu durante o século XVII no quilombo de Quariterê, na região do Vale do Guariporé, incomodando o governo escravista.

Primeiro como esposa do fundador do quilombo, José Piolho, em 1750 Tereza de Benguela torna-se a rainha viúva em seu lugar, fazendo uma série de alterações na forma de governar o quilombo. Tereza de Benguela inova ao utilizar um sistema ao modo parlamentar, com um conselho e reuniões regulares.
Também responsável por liderar missões comerciais, o quilombo sob o governo de Teresa trocava sua produção por ouro, pedras preciosas e armas. A forma de trabalho cooperativo e de solidariedade social fazia o quilombo de Quariterê prosperar, chamando cada vez mais atenção do governo português.

Em 1770 o quilombo foi atacado e Tereza de Benguela liderou a resistência armada. Apesar dos esforços, o quilombo seria dominado pelos portugueses e Teresa seria capturada, aprisionada e humilhada diante daqueles que anteriormente governara. Em alguns dias, enlouqueceu e veio a falecer, servindo de exemplo e ameaça aos demais fugitivos. Todavia, a memória de Teresa seria levada adiante como líder da resistência dos negros ao sistema escravista, que começou a ser mais reconhecida a partir do final do século XX.