Jornal Mulherio

O Mulherio foi uma conjunção de mulheres fazendo um jornalismo de oposição

O Mulherio foi um jornal alternativo feminista, publicado entre 1981 e 1989, durante o contexto de abertura política no Brasil.

Idealizado por pesquisadoras da Fundação Carlos Chagas, tinha como objetivo apresentar um boletim de conexão entre grupos de pesquisa sobre mulheres. À frente do projeto, atuavam as pesquisadoras Fulvia Rosemberg e Carmen Barroso, e Adélia Borges, jornalista.

Em entrevista ao Mulheres de Luta, Adélia Borges conta um pouco sobre o processo de constituição desse periódico e da experiência frustrada anterior – que sofreu forte repressão da censura ditatorial.

O jornal abordava diversos temas relativos aos direitos das mulheres no Brasil e no mundo, além de saúde, trabalho, cultura e política, constituindo-se como um importante veículo da época.