Literatura antirracista

“A partir do momento que a gente está falando de uma Literatura negra, a gente está falando de uma Literatura que é efetivamente antirracista!”

Lu Ain-Zaila

As participações da população negra no cânone literário se dão majoritariamente enquanto tema. Isso significa que, raramente, negras e negros são enunciadores de suas histórias.

Essa característica é um reflexo dos séculos de escravidão e discriminação sustentada, mesmo após a abolição, por meio de políticas de extermínio e de negação de direitos básicos, como saúde e educação.

Nessa entrevista para o Mulheres de Luta, Lu Ain-Zaila, pedagoga e escritora negra, fala um pouco sobre esses fatores de construção da discriminação negra, o que impossibilitou as pessoas de contarem suas próprias histórias.

Por isso, para Lu, toda Literatura afro é efetivamente antirracista, já que nega a maior parte das narrativas construídas a partir de um ponto de vista branco, carregado de estereótipos e que não contemplam a complexidade de sujeitos negros.